Batons Duda Molinos

Hoje eu vim aqui para falar sobre os batons mais incríveis que eu já vi no mercado de cosméticos e batons. Ainda não ingressei na gama de batons da marca Mac, mas a Duda Molinos é uma excelente opção para colorir os lábios e o melhor de tudo é que a marca é 100% nacional. Como havia citado anteriormente, existe muito preconceito com os produtos de maquiagem que não são da Avon ou da Natura, taxam a gente de “burguesinhas”, mas lhes digo que a qualidade do Duda Molinos é superior e o preço é infinitamente menor. Vamos re-pensar que saem dizendo por aí para as mulheres, viu?

Basta abrir a caixinha do batom Duda Molinos para receber uma gratificante surpresa que confirma o seu melhor custo x benefício: a embalagem não é aquele plástico que se cair no chão você não consegue mais guardar o batom. Isso significa que os batons da marca Duda Molinos precisam ser “clicados” na parte de baixo para o batom saltar para fora.

Outra gratificante surpresa são as belíssimas cores apresentadas por Duda Molinos, que por algum belo acaso, são fiéis aos mostruários, ao contrário de diversas outras marcas de batons presentes no mercado de cosméticos e maquiagem. A cor que você está vendo na imagem do começo deste post é exatamente o que você terá nos seus lábios. Além disso, o batom é super sequinho, matte sem ser exageradamente matificado e também não transfere.

Confira as tonalidades:

Palê: Tom de rosa clarinho nude.
Copacabana: Tom de salmão clarinho puxado para o coral.
Bossa: Tom de rosa médio nude.
Manaus: Tom de marrom médio, meio chocolate, meio dourado.
Lolita: Tom de rosa chiclete aberto.
Modern: Tom de laranja bem vivo.
Retrô: Tom de rosa neon aberto.
Tantra: Tom de rosa natural fechado.
Fire: Tom de vermelho intenso neon.
Casino: Tom de vermelho médio fechado.
Urca: Tom de marrom puxado para o vermelho escuro.
Disco: Tom de rosa shock médio.
Diva: Tom de rosa puxado para o roxo ameixa.
Samba: Tom de marrom médio fechado.
Soho: Tom de rosa antigo médio.
Savana: Tom de nude puxado para o caramelo e marrom claro.
Outono: Tom de nude puxado para o marrom escuro.
Bikini: Tom de rosa antigo escuro.
Cuba: Tom de vinho escuro, meio marrom, vermelho e violeta.
Tomato: Tom de vermelho claro puxado para o laranja.
Cinema: Tom de marrom puxado para o goiaba e marrom médio.
Sumatra: Tom de rosa antigo escuro.

E eis o meu top 5, os favoritos:

A verdade sobre o óleo de argan

Para quem não sabe, o famoso óleo de argan pode ser utilizado tanto na cozinha quanto nos produtos cosméticos para cabelo. A matéria prima é proveniente da planta Argania, encontrada no Marrocos, e extraída de árvores. Argania são pequenas esferas parecidas com nozes. As mulheres do sul do Marrocos, que são responsáveis pela extração do óleo de argan, precisam quebrar cada esfera com as duas mãos e esfregá-las até obterem o líquido que há dentro. Em seguida, a casca da planta é fervida com um pouco de água até derreter completamente.

Desta forma, o óleo de argan é formado e deve ser utilizado por até seis meses. Após esse período, os nutrientes perdem o seu efeito. As indústrias possuem uma máquina que armazena estes nutrientes por mais tempo, podendo chegar a 20 anos, desde que o óleo da argania não seja exposto pelo vento. A matéria prima é formada por 44% de ácido oléico, 30% de ácido linoleico conjugado, 12% de ácido palmitico, 6% de ácido stearico, 5% de ácido linoleico e 3% de ácido mirístico.

Quando a mídia e os cabelereiros afirmam que o óleo de argan é milagroso para o cabelo, isso quer dizer que a matéria prima extraída faz milagres imediatos para o seu cabelo desde que aplicadas puras. No Marrocos, é comercializado um produto cosmético que não possui marca, é  simplesmente o Argan Oil com propriedades naturais e puras. No entanto, existe a dificuldade de popularizar esse produto por se tratar de algo caseiro, utilizado na cultura local. As indústrias do ramo da beleza deram um jeito de conseguir plantar a argania e levar o óleo de argan para todo o mundo, mas não se trata da mesma fórmula citada acima. A matéria prima é misturada aos elementos químicos já presentes em shampoos, condicionadores, máscaras, cremes e outros produtos para cabelo.

Existe uma espécie de propaganda enganosa por parte das marcas de produtos para cabelo, que juram estar comercializando o óleo extraído da argania para os seus consumidores. O pior é que os preços comerciais não são nada baratos. As principais marcas, incluindo produtos brasileiros, variam os valores de R$ 40 a R$ 200 por um vidro minúsculo do tal óleo de argan. Para entender a verdade sobre os produtos com óleo de argan, precisamos entender as fórmulas anunciadas por cada embalagem. Veja um exemplo:

O rótulo acima é da máscara de hidratação profunda da marca Moroccanoil, que possui o óleo de argan em sua fórmula. A Moroccanoil não é a verdadeira e genuína argania, como todos pensam, é uma marca como outra qualquer, por exemplo a Inoar, a Salon Opus e a Revlon. Para saber a concentração de óleo de argan em uma fórmula, precisamos encontrá-la o mais perto possível do início da lista acima. Podemos observar que essa marca não promete outros milagres de cabelos hidratados junto com o óleo de argan e a matéria prima é o terceiro ingrediente do rótulo. Então, pode-se concluir que a Moroccanoil é uma arca que possui óleo de argan muito concentrado e não diluído, o que é bom para os seus cabelos. No entanto, não se trata da argania pura, pois existem outros ingredientes como o conservante Acid Yellow 23 (conhecido no Brasil como amarelo tartrazina) e o corantes como o Sunset Yellow que podem provocar danos irreversíveis para a saúde humana, embora seja encontrado em cosméticos e até mesmo em alimentos. Esse óleo de tratamento ainda é misturado com minerais e queratina.

Acima temos uma embalagem com várias marcas de óleo de argan no mercado brasileiro. Apenas alguns deles são realmente óleo de argan puro. Além do Moroccanoil, que é super concentrado, existem os óleos fluídos, como é o caso da Inoar e da Revlon. Isso quer dizer que a argania é misturada a outros óleos que já fazia efeito antes. Ao sentir a textura destes produtos, você notará um líquido melequento e oleoso, mas ao aplicar nos fios de cabelo, verá uma certa diferença na hora. O mesmo não ocorre com marcas que tentam enganar os consumidores. Nestas marcas, o óleo de argan é o elemento com menor concentração dentro da embalagem, ou seja, o produto é misturado com queratina, arginina e diversos outros suplementos nutritivos. Estes ainda fazem efeito no cabelo. Há produtos ruins e baratos no mercado que podem terminar ressecando ainda mais os fios. Fique de olho!

Excesso de produtos de beleza podem te embarangar ainda mais

Se você não nasceu com cara de top model, nem elas assim o fizeram, não adianta usar todos os produtos de beleza para o rosto que estão disponíveis no mercado de cosméticos, pois ao invés de tratar as peles imperfeitas, estes produtos, em excesso, podem acabar te embarangando ainda mais. Ao invés de seguir uma rotina de alternância de produtos para tratar todos os problemas de uma vez, procure se livrar deste vício e focar em apenas uma imperfeição, procurando notar os seus resultados ao longo do tratamento.

Saiba porque o que eu digo realmente acontece e podem ser facilmente confirmados por um bom dermatologista: Ao lavar demais o rosto, uma pele oleosa produz o dobro de óleo. O mesmo vale para o seu cabelo. Ao lavar demais o rosto, uma pele seca perde a sua capacidade de continuar hidratada, resultando no ressecamento e na descamação de células grossas. O mesmo vale para o seu cabelo, que pode passar a sofrer de caspas. Para quem possui o rosto e o cabelo misto, ou seja, oleoso e seco ao mesmo tempo, acaba sofrendo de ambas as consequências. O resultado do exagero é a obtenção de cravos, acne e rachaduras.

Se você já fez a caquinha toda, procure não inverter a finalidade dos produtos que irão reverter o quadro. Por exemplo: ao retirar a maquiagem, costuma-se utilizar um sabonete com glicerina para retirar a sujeira. O demaquilante tira os resíduos dos cosméticos apenas, mas não limpa profundamente. Na hora de comprar um removedor de make-up, opte pelo produto em gel se tiver a pele mista e emulsão de limpeza se tiver a pele seca. Um adstringente possui a finalidade de fechar os poros e não de limpar a pele. Já o tônico serve apenas para equilibrar o PH.

Voltando ao sabonete com glicerina, quem possui muito brilho e oleosidade no rosto deve usá-lo apenas uma vez por dia e utilizar um esfoliante no tempo indicado na embalagem do produto, geralmente três vezes por semana. Abandone as máscaras faciais, pois elas são as culpadas por seu rosto brilhar o dia inteiro, principalmente em fotografias. O tônico pode ser aplicado duas vezes ao dia, bem como os hidratantes séruns. Quem deseja previnir a pele seca não deve seguir os mesmos passos. Ao invés de abandonar as máscaras faciais, é necessário usá-las duas vezes por semana e não abusar do esfoliante, que deve ser aplicado apenas uma vez por semana para evitar uma cada grossa e descamada de pele. Esse tipo de rosto requer emulsão de limpeza que não deve ser enxaguado antes de dormir. Já quem possui a pele mista, pode lavar o rosto duas vezes ao dia, antes de ir para o trabalho e antes de dormir. Durante o dia, para driblar a meleca que se forma na face, pode-se usar lenços anti-brilho e água termal.

Quando você comete os exageros que estamos buscando evitar, a pele se vinga e vai ficando grossa ou manchada ao longo do tempo. Com isso, a proteção natural da pele fica abalada e os raios solares podem destruir agressivamente o seu visual. O primeiro fato a ser notado é o pequeno ardor após o uso de um produto. Se for mínimo que seja, isso quer dizer que algo está errado.

Produtos Baratos x Produtos Caros

Além de ser difícil ser mulher, ainda temos que encontrar o meio termo entre os produtos baratos e os produtos caros. Nem sempre o de mais alto custo é melhor, mas muitas vezes o barato pode sair caro. Não faz muito tempo que comecei a usar maquiagem, tudo por conta de uma força maior chamada trabalho. Desde então venho testando ambas opções de cosméticos, sem medo e sem me importar com a cara feia das vendedoras.

Maquiagem boa é aquela que me permite ficar produzida na maior quantidade de tempo possível sem ter que ir retocar a pele. Além disso, como não nasci top model, tenho problemas de acne, manchas causadas por espinhas espremidas, oleosidade e brilho excessivo durante o calor. Então, outros pré-requisitos para bons produtos são alta cobertura, fixação duradoura e acabamento matte.

Vejo muita gente que torce o nariz para as vendedoras que tentam lhe vender cosméticos da marca Mary Kay porque são muito caros. Custam a mesma coisa que marcas nacionais populares como a Avon, a Natura e a Boticário. Outras pessoas taxam certas mulheres burguesinhas porque optam usar Duda Molinos, Mac, Vichy ou Maybelline. Para o espanto geral, essas marcas possuem muito mais qualidade e custam menos ou praticamente a mesma coisa que Avon, tão idolatrada pelas que se consideram pobres, mas na verdade são mãos de vaca. E ainda temos marcas neutras que cumprem bem o seu papel, mas por não serem tão presentes na publicidade ou no boca-a-boca passam despercebidas. É o caso da Payot, da Revlon, da Tracta e da Catharine Hill.

Temos maquiagens caríssimas que são ruins, como por exemplo, a Loreal e a Make Up Factory. Mas, para quem tem dinheiro, vale a pena investir em Make Up Forever, Dior, Channel, Lâncome, Shiseido e Dermablend. Temos maquiagens baratas de farmácia que são ótimas, como por exemplo, a Marchetti e a Koloss. Mas, também tem muita coisa que na hora fica bonito e depois fica melequento, como é o caso da Vult e Dalius.

Nos próximos posts falaremos a fundo sobre cada marca citada aqui e opinaremos sobre cada um de seus produtos.

(Manuela Maia)

Sobre peles e cabelos im-perfeitos

Giselle Bundchen sem maquiagem

A ideia do blog “Pele Imperfeita” é mostrar dicas realmente relevantes sobre cuidados com a pele e higiene com o corpo, afinal nem todo mundo nasceu top model, assim perfeita. Por falar em top model, nem a Gisele Bundchen escapa dos milagres da maquiagem, então por que não seguir dicas de produção de make-up e conselhos sobre quais marcas de maquiagem comprar ou não comprar? Muitas vezes produtos baratos podem sair caros, assim como os produtos caros podem de alguma forma te decepcionar.

Como muitas dicas são repassadas na Internet são provenientes de pessoas com a pele perfeita, elas buscam produtos com texturas leves que aderem muito bem no rosto. No entanto, estes produtos não irão servir para as necessidades de quem possui uma pele imperfeita, seja com oleosidade, brilho, acne, manchas, poros, cravos ou ressecamento, o que não quer dizer que o produto em questão seja ruim, ele apenas não adequa ao seu perfil de consumidora.

Além dos pés, das pernas, do bumbum, das costas, da barriga, dos braços, dos seio, do pescoço e do rosto inteiro, só isso, as mulheres ainda arrumam tempo para se preocupar com o cabelo. Como a vida seria fácil sendo homem, não? Mas, já que mulheres somos… também devemos arrumar tempo para dicas sobre cuidados com o cabelo, colorações, desaventuras capilares e afins.

Caso você queira colaborar nesta missão sobre peles e cabelos im-perfeitos, embarque neste barco de poros e couros cabeludos. Basta entrar em contato para realizar perguntas, sanar dúvidas, pedir informações, começar a escrever neste blog comigo ou fazer apenas uma participação especial.

É claro que rostinhos e fios de cabelos conhecidos não irão escapar dos cliques do blog Pele Imperfeita, então fotos também são aceitas, bem como tutoriais, passo a passo e conteúdo antes e depois.

Para quem quiser receber as atualizações mais rápido, acompanhe a nossa página de fãs no Facebook. Partiu?

(Manuela Maia)